quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Interesse em tirar 100 fotografias a uma pessoa

Qual é o interesse em tirar 100 fotografias a uma pessoa durante um jantar (mais caricato ainda porque isto ocorreu na noite da véspera de Natal) enquanto esta fala, janta ou faz outras coisas que lhe apeteça que é melhor não mencionar?

Eu também não sei, mas gostaria mesmo de entender. Já tentei e não cheguei a nenhuma conclusão. Ainda hoje não percebi o que a minha irmã tem na cabeça para ter feito tal coisa. Será pela excitação de ter comprado o iPod touch? Se for, espero que acabe depressa, apesar de não ser o tirar as fotografias que me incomoda.


Como aquele iPod touch ficará...
Fonte
O que me incomoda, na verdade, é que ela, a uma e uma, enviou-as para certo e-mail que não faço ideia de quem seja... Ah! É verdade... é o meu.

Olho, em primeiro lugar, para a caixa de entrada cheia. Resolvi logo o problema, marcando todas as mensagens como lidas (ou seja, tudo isto fez-me perder minutos da minha vida, contando com este artigo do blog). Tive ainda a sorte de ela não as ter enviado a todas, eliminando as piores no próprio aparelho (querem publicidade, que a paguem!). Imagino quão más seriam, porque foram poucas as boas que encontrei naquela infindável lista (cerca de 40, mais exactamente 42 fotografias inúteis).

Agora que penso bem, talvez não tenha sido assim um disparate tão grande. Afinal, são das últimas fotografias que tenho antes de ter mudado o visual  deixado o cabelo em certo sítio me ter passado um tornado como os de há poucas semanas ficado diferente de como estava.

Afinal... "há males que vêm por bem".

E porque a quero espicaçar, aqui vai um beijo para a minha irmã que  odeio  adoro  me idolatra e a pouco e pouco vai entrando na pior e melhor fase da sua vida: a adolescência.

@lppc90

Sem comentários:

Enviar um comentário