sexta-feira, 18 de março de 2011

Entrevista de 6ª - Sara Delgado fala sobre tabaco, álcool e drogas

A segunda convidada da Entrevista de 6ª é a Sara Delgado, cuja conta no Twitter é @_SaraFilipa_. Sim, eu sei: outra rapariga? do Porto? Mas desta vez prometo que a entrevista será mais interessante (ou não). Prometo que para a semana teremos um convidado.

Boa tarde, Filipa!
Olá Luís, boa tarde! Podes-me chamar Sara, normalmente é como as pessoas me conhecem.

Desculpa, é Sara, enganei-me (risos).
Não tem mal nenhum (risos).

Então, Sara, antes de passarmos para o tema em si, é melhor apresentares-te. O que consideras relevante dizer?
Eu chamo-me Sara, tenho 19 anos, sou do Porto, estou a estudar na ESTSP, no 2º ano do curso de saúde ambiental. Sou, como dá para ver, uma pessoa bastante ligada às questões ambientais e da saúde humana, em termos mais pessoais considero-me bastante amiga, simpática, preocupada, orgulhosa e às vezes um bocado chata (risos).

Como te avaliarias, de 1 (nada esquisita) a 10 (muitíssimo esquisita), comparando com os que te rodeiam?
Talvez um 6 seja o mais justo... dependendo um bocadinho das situações, sou esquisita!

Acho que somos todos, pelo menos um pouco (risos). O que achaste da entrevista da semana passada, à @MarianaCamposR?
Achei que a entrevista estava muito interessante, gosto do tema (adoro roupa), e achei as perguntas muito pertinentes, bem enquadradas com o tema e com as respostas dadas pela Mariana.

Obrigado! Em relação ao tema desta semana, pensaste nalguma coisa sobre a qual gostasses de falar ou dar a tua opinião?
Tentei pensar em algumas coisas, mas não me surgiu nenhuma ideia... Na verdade, não existe nenhum tema com o qual tenha preferência para falar.

O que achas do polémico assunto "tabaco, álcool e drogas"?
Fonte
É um assunto que, infelizmente, afecta cada dia mais pessoas, e daquilo que vejo e apesar de toda a informação disponível, de todos os alertas lançados no sentido de os irradicar, está a afectar cada vez mais a juventude do nosso país.

Sentes-te à-vontade para falar sobre ele?
Sim, sim. Não tenho problemas em falar sobre o assunto.

Como disseste, já foram lançados vários alertas. Achas que há ainda coisas a fazer no âmbito das campanhas de sensibilização?
Apesar de todas as campanhas que são feitas, acho que nunca é demais investir na sensibilização... Tem sempre os seus efeitos, as pessoas acabam por ver tantas vezes que interiorizam a mensagem. Principalmente quando são campanhas chocantes, as pessoas acabam por nunca esquecer.

Que campanha farias? Apostarias numa mais chocante?
Sim, sem dúvida. Todas as campanhas que me recordo, assim mais antigas, eram aquelas que eram mais chocantes e muitas vezes baseadas em factos reais, com pessoas que sofreram de algum mal e agora participavam nas campanhas para alertar as pessoas. Apostaria nisso, acho que são sempre as que tem mais resultado.

E, neste momento, estás disposta a passar à acção?
Não posso participar no sentido de dar a minha opinião por já ter sofrido de algum desse mal (risos), mas sim, era interessante participar numa acção de sensibilização sobre o assunto.

E porque não tu própria tentares criar uma campanha no Porto?
Neste momento acho que não tenho meios para isso, normalmente há sempre instituições do 'tema central' que estão por detrás dessas acções, mas poderia tornar-me parte delas e aí participar...

Se já tanto foi feito, qual será, afinal, o problema?
É uma boa questão... Não sei, acho que muitas vezes as pessoas refugiam-se no alcóol e no tabaco quando tem problemas, para esquecer talvez... No caso do tabaco, acho que é mais o facto de socialmente 'ficar bem'. Conheço muita gente que fuma porque os amigos o fazem e não pelo facto de serem viciados. No início, penso que os motivos andarão um bocadinho à volta disto, depois tornam-se vícios e às vezes as pessoas até querem deixar mas não conseguem e só vão lá com ajuda.

Quando foi a primeira vez que experimentaste tabaco?
Nunca fumei! Nunca tive grande curiosidade em experimentar, não percebo o fascínio por aquele fumo todo (risos).

Nunca? Muito bem... Então e em relação a bebidas alcoólicas?
Não, nunca fumei mesmo. Quanto a bebidas alcoólicas o assunto já é outro! Acho que a primeira vez foi quando comecei a sair com amigos, por volta dos 15 anos.

Quais foram os motivos? Curiosidade? 'Ficar bem' socialmente, como dizias há pouco?
Curiosidade, sim. Experimentar qual era a sensação. Naquela idade também foi o 'ficar bem' socialmente, toda a gente que conhecia bebia e também queria fazer parte disso. Actualmente, bebo porque gosto.

Qual foi a tua primeira reacção ao experimentar?
Não estava habituada, foi algo estranho... Fiquei alegre com pouco (risos), mas gostei e a partir daí continuei a beber. É uma sensação nova, um misto de surpresa e de alegria.

Actualmente bebes porque gostas. Com que regularidade?
Nunca mais que duas vezes por mês. Por exemplo, agora que estou em aulas, organizamos jantares de curso uma vez por mês e aí acabo por beber. De resto, só se sair outra vez que tenha uma festa de aniversário, mas é raro.
Fonte

Quais são as tuas bebidas preferidas?
Vodka e cerveja. E vinho do Porto (risos).

Consideras que alguma vez ficaste bêbada?
Sim. Não de todas as vezes que bebo, mas uma vez pelo menos já fiquei.

Isso trouxe-te alguma vantagem ou algum problema?
Nenhuma vantagem, uma ressaca no dia seguinte (risos). Não me diverti mais pelo facto de ter fiado bêbeda.

E queres confidenciar-nos alguma coisa em relação a químicos-que-alteram-o-humor, chamemos-lhes assim?
Gostei do nome que lhes deste (risos). Nunca experimentei também, mas conheço quem dê uso quando vai sair... Sinceramente, prefiro viver com as minhas limitações e vir para casa quando estou cansada do que ficar toda a noite numa discoteca só por causa dos famosos químicos.

Achas que as ditas "drogas leves" deveriam ser legalizadas?
Na minha opinião, não. O que iria acontecer muito provavelmente é que se ia verificar um abuso das mesmas, principalmente por quem nem tem idade para andar nestes meios sociais...
Fonte

És a favor, contra ou indiferente em relação a quem fuma, bebe álcool e toma drogas?
Sou indiferente a quem fuma, desde que não o façam quando estou a comer, é uma coisa que não suporto, sou completamente a favor da lei do tabaco (risos). Tenho vários amigos que fumam e não tenho nada contra isso...
A quem bebe álcool, desde que não exagerem, não o façam constantemente e e não prejudiquem a sua saúde, até sou a favor... há quem defenda que um copo de vinho faz bem à saúde (risos).
Quanto a quem toma drogas, sou contra, por assim dizer. Estão a prejudicar-se gravemente e essas pessoas devem procurar ajuda, quando se torna sistemático.

Acho que é uma boa conclusão. Como tu já estás farta de mim e eu de ti, vamos lá despachar isto, passando ao momento "publicitário" (risos). Para quem não te conhece no Twitter, és a @_SaraFilipa_. Que motivos dás às pessoas para te seguirem?
Bela maneira de me despachar (risos). Sigam-me, eu sou uma menina querida (bem lá no fundo) com mau feitio e com tendências depressivas no Twitter, partilhem a vossa dor comigo (risos).

Recomendarias alguém para os leitores seguirem? Para além de ti, é óbvio (risos).
Recomendo que te sigam a ti [@lppc90] e que te ajudem neste projecto (risos).

Obrigado! Já agora, quero receber uma comissão por cada seguidor que receberes depois da entrevista estar publicada. Para finalizar, o que achaste da entrevista?
Funciona para os dois lados, que eu também te recomendei a ti (risos). Acho que este projecto está muito interessante, gostei da entrevista. Adoro participar nestas coisas! Nunca tinha reflectido tanto no assunto como agora...

Muito obrigado, e até à próxima!
De nada! Até à próxima.


Para saber mais sobre as Entrevistas de 6ª, clique aqui.
Para visitar a página das Entrevistas de 6ª no Facebook, clique aqui.

@lppc90

Sem comentários:

Enviar um comentário